Badalado

Notícias

Especialista garante que ‘uso saud√°vel de drogas √© poss√≠vel’ e legaliza√ß√£o pode trazer benef√≠cios

Com participa√ß√£o prevista nesta quarta-feira, 24, na 15¬™ temporada do Fronteiras do Pensamento, projeto que realiza confer√™ncias internacionais, o¬†psic√≥logo e neurocientista norte-americano Carl Hart, professor na Universidade de Columbia desde 1998 garante que ‘a¬†forma pela qual as drogas mais procuradas s√£o consumidas por grande parte dos indiv√≠duos √© saud√°vel e n√£o prejudicial’. Hart √© especialista em neuropsicofarmacologia e¬†efeitos comportamentais¬†de drogas psicoativas em humanos.

Ao explicar de acordo com o¬†contexto norte-americano, o especialista pontua que ‚ÄúO uso saud√°vel de drogas √© poss√≠vel. Nos EUA, onde a cannabis agora est√° legalmente dispon√≠vel para uso adulto, a maioria dos usu√°rios consome a droga de maneira segura e n√£o problem√°tica. Esse √© o caso de todas as drogas mais procuradas‚ÄĚ. Hart tamb√©m conta que adotar pol√≠ticas que ele classifica como¬†‘pol√≠ticas antiproibicionistas’ seria respons√°vel por ‘dar¬†dom√≠nio’ aos adultos sobre os seus pr√≥prios corpos.

Ele sugere que¬†‚ÄúBuscar abordagens alternativas, como regulamentar a venda e o uso das drogas mais procuradas” poderia criar¬†in√ļmeros empregos, assim como¬†gerar¬†‘centenas de milh√Ķes de reais em receitas fiscais anuais, da mesma forma que j√° √© feito¬†o com √°lcool e tabaco’ diz.

Hart come√ßou a pesquisar os efeitos do crack no comportamento em 1999 e no ano de 2009¬†recebeu bolsas de pesquisa totalizando mais de US$ 6 milh√Ķes do National Institute on Drug Abuse, nos Estados Unidos. Suas pesquisas s√£o baseadas em experimentos com humanos e conduzidas em seu laborat√≥rio no Instituto Psiqui√°trico do Estado de Nova York, um hospital localizado no centro m√©dico da Universidade de Columbia.

Ele também cita que o maior dano das drogas na atualidade acontece pela ilegalidade, já que a legalização seguida de uma política estruturada poderia trazer mais segurança para autoridades e consumidores, assim como reduzir a violência.

Fonte: romanews.com



Divulgar sua notícia, cadastre aqui!






<