Badalado

Notícias

Estratégia para retorno de atividades não essenciais no Pará é discutida por órgaos

A estratégia de retomada das atividades não essenciais no Pará foi apresentada e debatida hoje (21) pelo Governo do Estado em videoconferência com representantes dos Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Defensoria Pública Estadual e Defensoria Pública da União.

Helder Barbalho frisou que o retorno deve ser realizado de forma gradual para garantia da saúde da população.

“Nós não podemos interpretar que a vida volta ao normal após lockdown. Se pensarmos diferente, poderemos seguir em direção ao regresso – o que não desejamos. Atualmente, os números sinalizam que na Região Metropolitana devemos ter muito cuidado para que não haja descontrole. Por isso, teremos que uma atenção ainda mais forte para o interior do Pará.

O chefe do executivo paraense comunicou que existe a expectativa de recebimento de respiradores do Ministério da Saúde e que os equipamentos devem ser distribuídos entre os centros regionais. “Vamos abrir novos leitos com os respiradores. Estamos fechando a redistribuição de forma a ampliar os leitos pelo interior do estado. Com isso, estaremos aumentando ainda mais o quantitativo de leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para Covid-19”, pontuou Helder.

Durante a reunião, que também contou com participação do Procurador Geral do Estado, Ricardo Server; da Secretária de Estado de Planejamento e Administração, Hana Ghassan; do Secretário de Estado de Segurança Pública, Ualame Machado; do Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adler Silveira. Os titulares das pastas estaduais relataram os instrumentos que estão sendo desenvolvidos para o retorno das atividades.

Para o Procurador Geral do Estado, a retomada ao cenário anterior à pandemia ocorrerá, seguindo normas que serão publicadas em Diário Oficial. “Não vamos voltar a vida normal de uma vez só. Devemos fazer um novo decreto para regrar a saída gradual das restrições. Após o lockdown, seguiremos com o decreto 609/2020 que dispõe sobre o distanciamento social e horário diferenciado de funcionamento de estabelecimentos”, esclareceu Seffer.

SETORES ECONÔMICOS

O retorno das atividades econômicas no Pará vem sendo planejado em conjunto com a sociedade civil para que a retomada ocorra de forma segura, a medida em que se diminui o isolamento. “Estamos construindo juntos com a população o projeto ‘Retoma Pará’, que é a nossa estratégia de retorno gradativo. Precisamos deixar claro que iremos retornar aos poucos para garantir a saúde. Para isso, vamos mensurar os principais indicadores das regiões paraenses. Precisamos manter os protocolos padrão de distanciamento e também desenvolver protocolos referentes a cada atividade econômica. O trabalhador precisa ser informado como deve agir, os clientes também precisam saber como deverão agir e como fiscalizar”, explicou o Secretário Adler Silveira.

ISOLAMENTO

Ualame Machado reforçou que a suspensão total de atividades não essenciais trouxe resultados positivos no combate ao coronavírus. “Essas medidas ajudaram a diminuir o pico que enfrentamos. O que verificamos é que os estados que decretaram lockdown foram os estados que ficaram nas primeiras posições de isolamento social e o Pará conseguiu se manter entre as melhores posições. Onde a medida foi decretada, houve uma melhora nos índices”, afirmou o titular da Secretaria de Segurança.

Fonte: diarioonline.com



Divulgar sua notícia, cadastre aqui!






<